quinta-feira, 30 de abril de 2009

Dia da Mãe / Mother's Day

Marge Simpson, Twentieth Century Fox

Ontem fez 8 meses que sou Mãe. E na semana passada fez 3 meses que voltei ao trabalho sob a minha nova condição de Mãe. Não posso dizer que tenha atingido alguma meta, pois nunca foi um objectivo meu (por mais que isto choque a maior parte das pessoas). Nem era meu objectivo casar-me! Quanto mais ser Mãe. Mas... rendo-me às evidências. Ser Mãe é algo indescritível. Não consigo mesmo descrever, por mais que tente encontrar palavras. Sou Mãe galinha, orgulhosamente. Estou a criar um rapazito lindo e mimalho, mas nem por isso mimado. Ou pelo menos estou a tentar que assim seja! Domingo que vem é o Dia da Mãe. Nunca pensei ser visada neste dia mas, se querem saber (e apesar de achar que "Dias de ..." são superficiais e, principalmente, comerciais), não deixo de pensar com um sorriso: "Esse dia agora também é Meu!"... Estranho, não? Eu pelo menos acho! :-)

Its been 8 months since I'm a Mother. And its been 3 months since I came back to work using my new "Mom" title. I can't say I have reached any goal, because its never been a goal of mine (for as much as this shocks most people). I didn't even think of marrying, nevermind being a Mother. But... I surrender. Being a Mother is something indescribable. I cannot find any words to describe it, for as much as I try. I'm proudly a "Mãe galinha". I'm raising a beautiful ,cuddly boy, but not a spoiled one. Or at least I am trying to! Next Sunday is Mother's Day. I have never thought I'd be a target of this day but, if you want to know (n spite of thinking that "Something's Days" are shallow and commercial days), I can't help thinking with a smile: "This day is Mine too, now!" ... Weird, huh? I think so! :-)

~-*-~

Pelo menos considero-me um Mothern! (se não leram o livro, leiam... É o manual de sobrevivência de qualquer mãe moderna)

At least I see myself as a Mothern! (if you haven't read the book, read it... it's a surviving manual for any modern mom)


sexta-feira, 24 de abril de 2009

Passeio à Tardinha


Hoje saí do autocarro no Bairro Alto e vim a passear até aos barcos. Resolvi olhar para Lisboa com os olhos dos turistas que vejo todos os dias a passear enquanto passo montada na limousine amarela. Sim! Porque eu vou de limousine para o trabalho! ... Adiante. O passeio foi curto, apenas o descer duma rua carregada de cheiro a antigo. Passei ainda pela Academia de Amadores de Música (ai que saudades...), uma curva pela Trindade e lá fui eu alegremente passando pelo Largo do Camões e pela Rua do Alecrim. Quem já passou por aquela rua centenas, milhares! de vezes como eu chega a um ponto em que passa e não vê... A quantidade de recantos e de prédios lindos é surpreendente!!! Lisboa Antiga nos dias de hoje.

Today I left the bus in Bairro Alto and I walked until I reached the boats. Decided to look at Lisbon with the eyes of the tourists that I see everyday walking around while I went by on the yellow limousine. Yes! I do go to work in a limousine! ... Anyway. The walk was short, just walking down a street loaded with smell of ancient. Went by Academia de Amadores de Música (how I miss it...), a small turn at Trindade and there I went, joyfully through Largo do Camões and Rua do Alecrim. Those who went by that street hundred, thousands! of times like me reach to a point where they pass by and don't see anything... The huge amount of corners and beautiful buildings is overwhelming!!! Ancient Lisbon nowadays.

Desfolhada

Conversava hoje com alguém que me falou da sua visita recente ao teatro D. Maria em Lisboa. Foi como de um click se tratasse... Visitei muitas vezes este espaço da cultura portuguesa. Nunca lá vi nenhuma peça... Mas corri aqueles bastidores duma ponta à outra muitas vezes! Ia com aquela a que vim a chamar mais tarde a minha "avó emprestada". Senhora linda, por fora e por dentro, Amiga com "A" enorme, e que me levava de vez em quando por esses sítios mágicos do mundo do espectáculo. Era costureira, mas não de roupa. Fazia os cortinados (aqueles que se abrem para mostrar o imaginário que os cenários querem ilustrar). Também fazia aqueles anúncios em pano, enorrrrrrrrmes, que antigamente os cinemas e teatros usavam para divulgar o filme ou peça em cena.
I was talking today with someone that told me about their recent visit to D. Maria theater in Lisbon. It "clicked" in my head... I visited many times this place of portuguese's culture. I've never seen a play in there... But I ran on those backstages from top to top many times! I used to go with someone I later came to call my "borrowed grandma". Beautiful lady, from inside out, Friend with an huge "F", and that used to bring me from times to times to these magical places from the show biz. She was a seamstress, but she didn't make clothes. She did the theater's curtains (those that are opened to show the imaginery that the sets try to illustrate). She also did those big cloth commercials that in those times the cinemas and theaters used to show what was on.

Foi numa dessas vezes vi, a medo e só da porta, o camarim da Simone de Oliveira... Não toquei em nada, era como se estivesse a olhar para um museu! E nunca me esqueci desse momento.
It was in one of those times that I saw, with fear and only from the door, Simone de Oliveira's dressing room... I didn't touch anything, it was as if it was a museum! And I never forgot that moment.

Mas onde eu gostava mesmo de me perder era no gabinete da costureira. Da que fazia as roupas... Eram dezenas de cabides maiores que eu com centenas de fatos que os actores usavam, usaram e usariam...
But the place where I loved to get lost in was the seamstress's office. The one that made the clothes... There were dozens of hangers bigger than me, with hundreds of costumes that the actors used at the time, used before and would use someday...

E agora tenho na cabeça "A Desfolhada". Música que a Simone cantou no festival da canção, em 1969. Forte, provocadora, e que, ainda hoje, arrepia.
And now I have stuck in my head "A Desfolhada". Music that Simone sang in the portuguese song contest in 1969. Strong, provocative, and that, still today, gives the chills.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Falta de espaço! Lack of space!

Photo from Craimark Studios

Chegámos à conclusão de que temos uma tremenda falta de espaço na nossa casa. Precisamos mesmo de nos mudar! Por isso, aqui deixo o anúncio: quem quiser comprar um T2 no Montijo, lindo! Ultra bem conservado! Quase novo! Espaçoso (quando não tem as carradas de tralha que nós temos lá dentro)! Com sótão! Avise... Estou oficialmente com a casa à venda.

We've reached the conclusion that we do have an enourmous lack of space at home. We really need to move! So, here goes: whoever wants to buy a T2 in Montijo, beautiful! Well taken care of! Almost new! With lots of space (when not cluttered with the huge amounts of stuff we have in it)! With attic! Let me know... I'm officilally with my apartment for sale.

sábado, 18 de abril de 2009

Iô-Iô

Representação de uma mulher brincando com uma forma inicial do iô-iô, ou "Bandalore" (como era chamado então), a partir de revista de moda francesa, 1791
Depiction of a woman playing with an early form of the yo-yo, or "Bandalore" (as it was called then), from French fashion journal, 1791

Encontrei em casa dos meus pais um iô-iô de madeira que alguém lhes ofereceu. Não resisti!!! Pus-me a brincar, e que lembranças que me trouxe!!! Ai que saudades que às vezes tenho de outros tempos... Tenho que comprar um quando o Rafael for maiorzito para lhe ensinar como se brincava antes de haver coisas electrónicas à disposição!

I found at my parent's home a wood yo-yo that someone gave them. Couldn't resist!!! Started playing with it, and it gave me such memories!!! Sometimes I miss those times when I used to play with things like this... I need to buy one when Rafael is a little older, and teach him how we used to play before there were so many electronic stuff at hand!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Copyright @2009 Noiva com asas
Design by Templates para novo blogger